Daikin Brasil sob novo Comando: Roberto Yi

Daikin, empresa de origem japonesa e fabricante de ar condicionado mundial, está sob novo comando. Roberto Yi assumiu em março último, a presidência da Daikin Brasil, mês em que a empresa comemora 10 anos de conquistas no mercado brasileiro. Formado em Administração de Empresas pela Sungkyunkwan University, em Seoul, capital sul coreana -, e em Engenharia Mecatrônica pela POLI-USP, Yi ingressou na Daikin em 2018 como gerente estratégico América Latina e, desde 2020, ocupava o cargo de vice-presidente da companhia no Brasil.  Segundo divulga, manter a posição de Nº1 em VRF e Multi Splits, expandir o crescimento de mercado, investir em plataformas digitais, programas de financiamento próprio e reforçar lançamentos de novos produtos e soluções voltadas para eficiência energética e qualidade do ar interior, serão prioridades na sua gestão.
“Além de manter e dar continuidade as conquistas da Daikin Brasil nestes 10 anos, como a Nº1 em VRF, com nosso VRV, e Multi, e oferecer tecnologia com máxima eficiência, reforçaremos ainda mais a estrutura de suporte técnico, adaptando-se a situação em que estamos passando em virtude da Covid-19, oferecendo treinamentos on-line interativos, visitas virtuais, entre outras ações, oferecendo ao mercado informações técnicas de qualidade para que nossos parceiros – sejam eles projetistas, instaladores e técnicos – possam transmitir dados confiáveis de alta qualidade e o que há de melhor e pioneiro em tecnologia do setor. Para a linha Residencial, enfocaremos no lançamento dos novos Mini Splits operando com o fluido refrigerante R-32, previsto para o junho deste ano”, informa Yi.
O novo presidente relembra que a Daikin Brasil foi pioneira ao utilizar o R-32, um fluido refrigerante ecológico e mais eficiente. E para os próximos anos irá maximizar a produção na planta fabril, localizada em Manaus (AM), atingindo níveis mais altos de produtividade e eficiência. “Através do novo fluido refrigerante R-32, conseguimos um nível de eficiência ainda maior. Com a nova regra de etiquetagem do INMETRO temos demonstrado os melhores rendimentos e o usuário final entenderá porque nossos equipamentos representam a melhor escolha. Somos pioneiros ao introduzir produtos com este novo fluido refrigerante no Brasil, produzidos em nossa fábrica de Manaus, e esperamos que outros fabricantes possam seguir os mesmos passos, pois a responsabilidade social em prol do meio ambiente é de suma importância”, destaca o presidente da Daikin Brasil.
Yi acrescenta que a forte aproximação com entidades governamentais para criar regulamentos para o setor comercial e industrial, tanto para eficiência energética quanto para a qualidade do ar interno está na pauta de sua gestão.

Sinergia com o mercado brasileiro – A frente dos negócios da Daikin Brasil e em sintonia com as mudanças do setor de HVAC-R no último ano, Yi comenta sobre os investimentos da empresa no mercado brasileiro com foco na inovação, tecnologia de ponta, IoT, novos negócios e desenvolvimento sustentável.  “A pandemia causada pela Covid-19 alterou o cenário mundial com muitas pessoas migrando para o home office, intensificando o crescimento na aquisição de equipamentos voltados para a linha residencial. Porém, a área comercial foi afetada de uma maneira mais séria e atenta a isso, a Daikin oferece soluções voltadas a estas novas necessidades, investindo em automação, monitoramento energético e serviços de manutenção. Iremos lançar produtos como o Streamer com a exclusiva tecnologia Daikin. Além disso, através da AAF – American Air Filter, empresa do grupo, iremos focar em produtos como filtros e sensores para melhoria da qualidade do ar interior – QAI, grande tendência do mercado atual. Outra ação significativa que planejamos fazer é em programas de financiamento próprio, onde a eficiência energética cust eará a troca de equipamentos antigos por novos e mais eficientes”, revela. Ele ainda acrescenta que a Daikin não medirá esforços e investimentos, não só para o conforto e o bem-estar, mas também para a qualidade do ar em ambientes internos climatizados: “Para isso, aumentaremos a sinergia com a AAF,  líder em soluções voltadas para a qualidade do ar. O Brasil é um dos países mais afetado pela pandemia e estamos completando um ano no regime de home office. Vamos continuar respeitando as normas do Governo, pois a saúde de nossos colaboradores e da população é nossa máxima prioridade. Tudo isso vai passar e estamos prontos para essa nova realidade”, conclui.

COMPARTILHE