Filme angolano “Ar-condicionado” tem trama central através de aparelhos que despencam das paredes

Matacedo é o guarda; Zezinha, empregada doméstica, juntos  tentam recuperar o aparelho condicionador de ar do patrão, após sua queda na rua. Vai daqui e vem de lá, a dupla vai parar em uma loja de materiais elétricos, onde está sendo montada uma máquina para recuperar memórias. Daí pra frente já vira spoiler. O enredo, um drama social que destaca a vida difícil da classe trabalhadora dos prédios – como porteiros, faxineiras e seguranças. faz parte da trama do filme “Ar Condicionado”, drama com origem Angolana dirigido por Fradique – seu primeiro longa-metragem -, e produzido por Jorge Cohen e teve a sua data de lançamento 6 de Junho de 2020. Ar Condicionado é o primeiro filme Angolano a ser selecionado no Festival we are one. O filme já exibia agenda cheia com exibições programadas em festivais de cinema da Europa e da Arábia Saudita, mas em função da pandemia do novo coronavírus, só pôde ser assistido até agora em um festival online. Por aqui, no Brasil, ainda não há previsão de entrar em cartaz.  no Brasil.á imaginou uma cidade em que os aparelhos de ar condicionado começam a se soltar das paredes dos prédios e a cair no meio da rua? É o que acontece em um filme angolano que se chama, exatamente, “Ar-condicionado”. No filme, a queda misteriosa dos aparelhos serve para sustentar a trama. Mas vale também como ilustração do grave problema que a falta de manutenção e de outros cuidados preventivos podem causar caso o ar-condicionado se solte do edifício.

COMPARTILHE