Johnson Controls-Hitachi promete qualidade operacional com padronização de sistemas de manufatura

Metodologia utilizada em programa ajuda a companhia na definição de objetivos ligados a princípios operacionais

Com o objetivo de elevar seus níveis de excelência em produtividade, a Johnson Controls-Hitachi passou a adotar a metodologia Johnson Controls Manufacturing System (JCMS), voltada para capacitação e desenvolvimento em sua planta, localizada em São José dos Campos (SP). Em vigor desde 2017 na unidade, o sistema visa a padronização do sistema operacional e da infraestrutura de gestão, promovendo o engajamento profissional em todas as plantas do grupo Johnson Controls no mundo.

Por meio da metodologia aplicada no programa, a companhia passou a nortear seus procedimentos com base em quatro fundamentos essenciais: Foco no Cliente, Ambiente Estável de Operação, Tolerância Zero para Desperdício e Organização com Base na Demanda do Cliente.  A partir disto, a equipe definiu especialistas para conduzir o desenvolvimento de nove princípios ligados a temas como trabalho seguro, pessoas capacitadas, qualidade total, meio ambiente e sustentabilidade. Estas lideranças formam o chamado Time de Champions JCMS, responsáveis pelo cumprimento de objetivos ligados a comportamentos, padrões, métricas e práticas de fabricação. A planta é submetida a avaliações de nível de maturidade, com base nos resultados obtidos periodicamente, que variam em uma escala de 0 a 5 no atendimento das metas. A partir do trabalho realizado pelos times de Champions JCMS, foi possível implementar mecanismos logísticos que refletiram na qualidade das entregas, como a rastreabilidade de produtos.  Com melhores indicadores na entrega e na gestão de estoque, por exemplo, foi possível aumentar de 85% para 95% o percentual de entregas realizadas aos clientes dentro do prazo estabelecido. Os treinamentos contribuíram para zerar o número de acidentes graves em 2020 e diminuíram ocorrências que demandam primeiros socorros aos trabalhadores. Além disso, o gerenciamento de resíduos industriais da Johnson Controls-Hitachi passou a ser otimizado e aperfeiçoou os mecanismos de coleta e direcionamento de materiais prejudiciais à saúde e ao meio ambiente e resíduos para fins de reciclagem, como o papel, a madeira, a sucata de aço e de ferro e outros resíduos provenientes de construção civil. “Com quase quatro anos de vigência, é possível afirmar que o sistema JCMS contribui de forma significativa não apenas para a melhora dos resultados sob o ponto de vista numérico, mas também no engajamento e na interação observada entre os colaboradores” pontua Rodrigo Salas, diretor de Operações da Johnson Controls-Hitachi. “Com as atividades atreladas a toda esta rede de propósitos, conseguimos aperfeiçoar o trabalho que já é bem-sucedido para vislumbrar uma sinergia ainda maior no futuro”, completa.

COMPARTILHE