Mayekawa: cogeração via Biogás é alternativa sustentável para geração de energias elétrica e térmica

A Mayekawa do Brasil incrementa a sua área de atuação através de suas unidades compressoras para atender aos processos de cogeração via biogás, que se tornaram uma alternativa sustentável para a geração de eletricidade. “O biogás é um combustível natural obtido por digestão anaeróbica, ou seja: é produzido através da fermentação bacteriana de resíduos orgânicos de plantas ou animais, que se dá pela ausência de oxigênio. O biogás produzido consiste em aproximadamente 50 a 70% de metano e o restante de dióxido de carbono e outros componentes menores. Se tratado corretamente, ele pode alimentar o motor endotérmico de uma planta de cogeração e produzir energia elétrica e térmica totalmente renovável.­­­­ No processo de biogás são produzidas as energias Elétricas – para transferência para a rede; e a Térmica para a produção de água quente, vapor e água fria”, informa o Gerente Comercial da Mayekawa do Brasil, Silvio Guglielmoni.

Como Funciona? – Uma planta a biogás é constituída principalmente por duas partes: a parte de digestão anaeróbica, onde se dá a efetiva produção de biogás – constituída por um ou mais digestores, e a parte de transformação do biogás em energia, ou seja, a planta de cogeração. Este sistema de cogeração de energia através do biogás tende a ser simples e o seu funcionamento descomplicado: a cadeia inicia com  o material orgânico, a biomassa -, responsável pela produção do biogás, que ao passar pela unidade compressora eleva a sua pressão e, dessa forma chega a turbina, transformando-o em energia elétrica.   “Nossas unidades compressoras são robustas e atendem muito bem processos que exigem elevadas pressões”, garante Guglielmoni. O biogás pode ser produzido a partir de diferentes matérias-primas, tais como efluentes zootécnicos, lodo de tratamento de águas residuais (FORSU), resíduos agro-industriais e resíduos de culturas. “O rendimento energético, em termos de biogás produzido e, portanto, de energia elétrica e térmica gerada, varia de acordo com as características da matéria-prima escolhida. Os digestores têm um papel-chave na fase inicial do processo de produção do biogás, mas é da qualidade e confiabilidade das soluções tecnológicas que caracterizam o grupo de cogeração, que dependem o rendimento energético e o desempenho econômico total da planta”, explica Guglielmoni.

Tecnologia e processo operacional de uma planta de biogás – Além da questão de Valorização, em que os materiais residuais tornam-se um recurso, permitindo a produção de eletricidade e calor renováveis, bem como de lodos de digestores, um excelente fertilizante que pode ser reutilizado no processo agrícola; há também a questão sustentável, pois  com uma planta de cogeração de biogás, o respeito ao meio ambiente é garantido, graças à não utilização de combustíveis fósseis para alimentar a planta de cogeração. O diretor da Mayekawa cita que a cogeração via biogás voltada para a refrigeração atende muito bem os setores agrícolas, tratamento de águas residuais, bem como os industriais: alimentício – incluindo bebidas e lácteos -, entre outros. “As instalações de cogeração de biogás podem ser alimentadas por diferentes tipos de matrizes e, como resultado, são uma escolha estratégica para vários setores de produção”, finaliza.

 

COMPARTILHE