CASE: RP Engenharia & Automação conclui retrofit em sistema de AC com tecnologia e otimização

Com maior conforto e redução de custos operação de retrofit facilita integração com sistema de AC e operacionalidade

O condomínio Edifícios Milano e Torino – Centro Empresarial Água Branca é um espaço Classe A, que incorpora a mais recente tecnologia em edifícios comerciais. O empreendimento é composto por duas torres de escritórios com cerca de 34.970m² de área privativa, com operação individual ou integrada. Localizado na Água Branca, região Oeste de São Paulo. O sistema de ar condicionado é do tipo Central com sistema de água gelada com fan-coils e volume de ar variável (VAVs).   O empreendimento dispõe de geradores de energia com capacidade para atender as áreas comuns e elevadores do condomínio. O sistema de Supervisão Predial totalmente automatizado (BMS – Building Management Sistem) controla os sistemas de ar condicionado, iluminação, elevadores, sistema de proteção contra incêndio, controle de acesso e CFTV.

Piovani: “valor significativo em eficiência, desempenho, custo x benefício, economia e o mais importante: a satisfação”,

Baixo Desempenho Já com o sistema rodando, surgiram problemas recorrentes no sistema de climatização, com destaque para os inversores de frequência inicialmente instalados para auxiliar também o desempenho do sistema de ar condicionado. Além destes problemas, o serviço já não correspondia às expectativas iniciais do Condomínio, no que tange à eficiência, confiabilidade e suporte local, acarretando na demora da resolução de qualquer intervenção. Diante de um sistema que apresentava baixo desempenho e, por isso, gerava custos ora com manutenção, ora com consumo de energia elétrica, o Centro Empresarial Água Branca buscou a Fróes Engenharia, empresa de consultoria,  que foi a responsável por realizar retrofit nas partes mecânicas do sistema de ar condicionado, que apresentava ineficiência na operação do Condomínio e, justamente, na parte de especialista em inversores de frequência, a Fróes Engenharia sugeriu contato com a RP Engenharia & Automação, especializada em soluções de automação com foco em eficiência energética e otimização em serviços de manutenção, que após análise sugeriu a troca dos inversores de frequência. “Não adiantaria retrofitar o sistema de ar condicionado se os inversores não acompanhassem o up grade do sistema, pois ofereceriam os mesmos problemas, portanto, foi necessário substituí-los por versões mais atualizadas e de desempenho mais elevado através do próprio integrador de sistemas de HVACR”, relata o engenheiro Rafael Piovani, que está à frente da RP Engenharia & Automação, promovendo soluções baseadas em programações e configurações dedicadas. Piovani conta que optou por inversores desenvolvidos especificamente para fornecer controle otimizado em aplicações HVAC, economizar energia, atender às regulamentações ambientais e reduzir custos operacionais em edifícios modernos. “Nosso planejamento foi o de utilizar inversores de frequência Danfoss FC102, usados ​​em conjunto com os módulos transmissores de pressão PTU 025.                                                                                                                             Mais modernos – chegavam naquele momento no mercado brasileiro, permitindo, entre outras funções, que o monitoramento automático do filtro fosse implementado sem a necessidade de hardware adicional, eliminando a necessidade de inspeção manual do filtro e fornecendo melhor controle geral com economia de energia significativa”, explica Piovani.                                                                                                                                             Retrofit  RP Engenharia No entanto, como o perfil da instalação era de grande porte, o condomínio Edifícios Milano e Torino – Centro Empresarial Água Branca precisava se certificar de que esta intervenção desse certo. Foi então que Piovani propôs um projeto piloto envolvendo a substituição de um único inversor de frequência. O resultado foi tão positivo que todos os 80 inversores de frequência de um dos prédios foram substituídos e “a mudança dos inversores da outra torre já está programada”, informa. O projeto da RP Engenharia demonstrou que, além da substituição de todos estes dispositivos poderia ser executada com sucesso, confirmou que a funcionalidade integrada do FLN fieldbus à integração com os sistemas de gerenciamento predial existentes foi direta e eficiente. “O pacote RP ProRetrofit incluiu a engenharia, treinamento, comissionamento, instalação e material para o retrofit completo do sistema elétrico”, explica Piovani.  Ele acrescenta que os resultados já apareceram: “O sistema de Ar Condicionado entrega performance excelente e já apresenta eficiência energética em cerca de 20 por cento. ParametrizaçãoAlém disso, o desempenho do sistema foi tão assertivo, que trouxe ao Condomínio mais um grande benefício: economia com intervenções de manutenção corretiva – realizada apenas quando necessária, uma vez que o Condomínio segue corretamente a legislação e pratica somente as correções preventivas e preditivas do Sistema (PMOC – Lei 13.589/18)”. E ainda: “com o retrofit dos inversores de frequência do sistema de Ar Condicionado, a gestão de acesso remoto da manutenção é uma realidade, uma vez que era um dos descontentamentos dos equipamentos anteriores, que deveriam, mas não cumpriam esta funcionalidade, mas que agora está disponível a contento”, conta o CEO da RP Engenharia & Automação. Para o gerente predial do Condomínio Edifícios Milano e Torino, Gilmar Amaral, o retrofit trouxe uma nova relação de operação com o sistema de ar condicionado “Na operação, pudemos verificar maior integração dos novos inversores ao sistema de automação predial, pois ofertou melhor controle e operação; além da leitura online  de sujidade de filtro, permitindo ação mais proativa no planejamento e ação de limpeza”, conta. No que diz respeito ao antes e depois, Amaral relata: “notamos a melhoria de disponibilidade dos equipamentos, ou seja, os motores elétricos comandados pelos inversores agregam agora maior conforto e redução de custos com repartidas do sistema. Os condôminos, por sua vez, aproveitam o benefício disponibilizado pelo retrofit e a gestão predial fica mais confiante na boa operação dos equipamentos, portanto, estamos contentes com os equipamentos e a instalação executada”, garante. Dessa forma com o retrofit bem sucedido, a RP engenharia também fica satisfeita: “entregamos ao cliente um valor significativo em eficiência, desempenho, custo x benefício, economia e o mais importante: a sua satisfação”, finaliza Rafael Piovani.

Por dentro da estrutura – Para se ter ideia da escala do retrofit, basta saber que o sistema de Ar condicionado atende atualmente duas torres. No entanto, o empreendimento é composto por quatro torres de escritórios, com 20 pavimentos com metragem de 608,15 até 1.038,91 m²;  oferecendo de oito até  27 vagas de garagem por sala/pavimento. Salões amplos tipo “open space”, pé direito com 2,80m, com forro modular acústico, piso elevado, painéis de telefonia conectados ao DG principal e shafts de passagem para fibra óptica são alguns diferenciais. Cada torre possui sete elevadores sociais com capacidade para 21 pessoas e um elevador de carga/emergência para 14 pessoas.                                                              Certificação Por toda esta estrutura e pela operação, o Condomínio, está buscando junto ao GCB (Green Building Council Brasil) a Certificação Leed O&M (Leadership in Energy and Environmental Design – Operation and Maintenance), certificação destinada a avaliar as questões de uso e manutenção dos edifícios. Para sua obtenção, os prédios devem atender a  pré-requisitos relacionados a níveis mínimos de eficiência energética, consumo de água, não utilização de CFC nos sistemas de condicionamento de ar e outros. “Exatamente, neste ponto contamos com o bom desempenho do sistema de ar condicionado para obtenção dos créditos nesta, que é uma das Certificações mais importantes para um empreendimento”, conclui Gilmar Amaral.

 

 

COMPARTILHE