Restaurantes adotam esterilizador de ar para ajudar na retomada dos negócios

De acordo com o estudo do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH), após ser expelido por tosse, espirro ou simplesmente ser exalado por uma pessoa infectada, o Sars-CoV-2 permanece no ar por várias horas em ambientes pouco ventilados. Por esta razão, os restaurantes são vistos como locais de risco, já que seus frequentadores respiram o mesmo ar por um bom tempo, sem a proteção das máscaras.
Para resolver este problema, chega ao mercado a nova linha do SuperAr, esterilizador de ar de alta vazão desenvolvido e produzido pela empresa KIIR, na Incubadora USP/IPEN-Cietec. Originalmente voltado para eliminação de fungos e bactérias, o aparelho foi aprimorado com sucesso para destruir também o Sars-CoV-2 em suspensão no ar, auxiliando na retomada dos negócios.

Funcionamento e eficácia – Segundo a fabricante, o SuperAr aspira ativamente o ar do ambiente, insuflando este ar na câmara de esterilização, onde eleva sua temperatura a 380 °C e, em seguida, resfria este ar para temperatura próxima à de entrada, antes de devolvê-lo limpo ao ambiente. Tudo isso em um intervalo de apenas três segundos. “Este processo trata o ar ambiente fazendo com que a quantidade de micro-organismos, incluindo vírus, em suspensão no ar, seja reduzida a números extremamente baixos, dificultando a contaminação”, ressalta doutor Luís Ubirajara Sennes, médico e pesquisador da KIIR.   Quanto a eficácia do SuperAr , esta foi comprovada no Laboratório de Virologia do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O laudo do laboratório aponta que o equipamento reduz em 99,99% a quantidade de Sars-CoV-2 em suspensão no ar. Além do teste na Unicamp, o SuperAr fez avaliações bem sucedidas quanto à eliminação de bactérias e fungos termorresistentes no Instituto de Ciências Biomédicas (ICB), da Universidade de São Paulo (USP), e no Instituto Adolfo Lutz.

SuperAr em uso no Nou  Restaurante. Crédito: divulgação.

Uso em restaurantes –  Com o retorno das atividades, alguns restaurantes da capital de São Paulo já estão usando o SuperAr  para garantir a segurança dos clientes e funcionários . O Gemma Restaurante, localizado dentro do Clube Hebraica, conta com a proteção de quatro unidades esterilizadoras, que foram instaladas de acordo com o tamanho e a circulação de ar do local. Segundo Nelson Soto Calatayud, empresário e dono do Gemma, o estabelecimento sempre prezou muito pela limpeza e cuidados com a saúde dos clientes, mesmo antes da pandemia. “A única coisa que não controlávamos era o ar, mas agora, com a ajuda do SuperAr, estamos confiantes que teremos uma retomada ainda mais segura”, comenta o empresário.
Para informar e tranquilizar os frequentadores do local, o restaurante colocou displays de mesa com adesivos sinalizadores que contêm um QR Code. “Com a câmera do celular nossos clientes conseguem abrir todas as informações sobre o funcionamento do aparelho. Essa é uma outra forma de transmitir segurança para a população”, afirma Calatayud.

Outro restaurante que também já está usando o SuperAr é o NOU, localizado em Pinheiros, zona oeste da capital paulista. Amilcar Azevedo, empresário e sócio do NOU, conta que notou um ânimo extra nos funcionários. “Eles estão se sentindo mais seguros, pois perceberam que nos preocupamos com a saúde deles e com a segurança no local de trabalho”, afirma. No dia a dia, o equipamento é imperceptível. “Ele é pequeno, discreto e não faz barulho. Alguns clientes perguntam do que se trata e informamos que o equipamento foi colocado para que eles se sintam ainda mais confortáveis”. O local, que não conta com delivery, está em uma retomada ascendente e os pedidos já chegaram 60% da movimentação normal. O aparelho pode ser adquirido ou alugado pelo site: https://bit.ly/3fQhIRn.

Sobre o SuperAR –O SuperAr é um esterilizador de ar de alta vazão desenvolvido e produzido pela empresa KIIR, na Incubadora USP/IPEN-Cietec, há 18 anos. Na ocasião, a empresa KIIR, especializada em estruturas de alumínio, emprestou seu conhecimento prático das propriedades do metal, construiu um pequeno laboratório de testes e criou uma linha de produção especializada, dando consistência à ideia do sistema termorregenerativo. Este sistema possibilita a esterilização do ar em alta vazão (500L/min) pelo o processo HTST (High Temperature Short Time), que é similar à pasteurização. Originalmente voltado para eliminação de fungos e bactérias e com foco em bibliotecas e arquivos, o SuperAr foi aprimorado para destruir também o Sars-CoV-2 em suspensão no ar, auxiliando no combate à Covid-19. A nova linha SuperAr foi projetada para ser usada em ambientes internos, tanto residenciais, como comerciais. Escolas, academias, restaurantes, escritórios, consultórios e hospitais serão atendidos por unidades do SuperAr M25, cujo número necessário varia em função do tamanho e características de cada local. Já os consultórios de odontologia e ambientes com maior exposição a aerossóis concentrados e potencialmente contaminantes, contarão com o SuperAr D30, que possui ducto direcionador e maior capacidade de aspiração.

Saiba mais: https://superar.com.br/.


COMPARTILHE